O HOMEM QUE LUTA SÓ (Ride Lonesome, 1959)

21002492_20130430154915581

Mais uma contribuição da minha parte na peregrinação que o blog Vá e Veja está fazendo pelos faroestes da parceria do diretor Budd Boetticher com o ator Randolph Scott. Hoje saiu meu segundo texto (o primeiro foi O RESGATE DO BANDOLEIRO), desta vez sobre O HOMEM QUE LUTA SÓ, um dos meus westerns favoritos dos anos 50. CLIQUE AQUI E LEIA. 

Anúncios

O RESGATE DO BANDOLEIRO (The Tall T, 1957)

O blog Vá e Veja está peregrinando pelos westerns da parceria do diretor Budd Boetticher com o ator Randolph Scott. Já foi postado por lá, por exemplo, ENTARDECER SANGRENTO (Decision at Sundown, 1957). Fui convidado para contribuir com o projeto e hoje saiu meu primeiro texto, sobre O RESGATE DO BANDOLEIRO (The Tall T). CLIQUE AQUI E LEIA.

fa750ed3e84d9ba7a0ecbb6557456dc4

SEVEN MEN FROM NOW (1956)

seven-men-from-now.34275
Meu primeiro contato com o cinema de Budd Boetticher. SEVEN MEN FROM NOW é um western inteligente, puramente cinematográfico e alegoricamente interessante. O elenco é encabeçado por Randolph Scott e, que inicia aqui uma pareceria com o diretor que rendeu alguns clássicos famigerados (aliás, os outros filmes desta parceria eu já tenho e vou comentando na medida em que for assistindo). Com roteiro do grande Burt Kennedy, o filme gira em torno de Scott, que interpreta um ex-xerife atrelado numa caçada por sete sujeitos que assassinaram sua esposa em um assalto; ao longo do caminho ele encontra algumas pessoas que o acompanha nessa jornada, como um casal que ruma para Califórnia numa carroça e um antigo desafeto do protagonista, vivido por Lee Marvin (fazendo um belo contraste, o sempre robusto Marvin x Scott e seu jeitão lacônico). Boetticher é bem seguro narrativamente e sabe utilizar as simbologias do gênero, a paisagem, o espaço, as cores, tudo em favor de um estilo simples e respeitador dos princípios da expressão da imagem cinematográfica, o que torna cada plano um espetáculo visual único.