JESS FRANCO EM DVD

20621271_851334035034037_7845447150448873410_n

Obras-Primas do Cinema apresenta, CINEMA TRASH: JESS FRANCO, coleção que reúne quatro grandes sucessos do pai do cinema trash espanhol. Inédita edição com quatro filmes REMASTERIZADOS, distribuídos em 2 DVD ‘s.

Disco 01:
– Ela Matou em Êxtase (Sie tötete in Ekstase / She Killed in Ecstasy, 1971, 80 min.)
Direção: Jess Franco. Elenco Principal: Soledad Miranda, Fred Williams, Paul Muller
Depois de suas experiências com embriões humanos, um famoso médico é condenado à prisão. Revoltados com a sentença, ele tira a própria vida. Porém, sua amante inconformada com a perda, jura vingança. Ela então, através da sedução, começa a matar todos os responsáveis pela morte do seu amado.

– Santuário Mortal (Marquis de Sade: Justine / Marquis de Sade’s Justine, 1969, 124 min.)
Direção: Jess Franco. Elenco Principal: Klaus Kinski, Romina Power, Maria Rohm
Baseado na obra do Marquês de Sade, o filme conta a triste história de uma jovem chamada Justine. Ela e a irmã Juliette são expulsas de uma luxuosa escola particular quando sua mãe morre. Juliette resolve prostituir-se e leva uma vida de rainha com o dinheiro que ganha; Justine, por outro lado, tenta viver uma vida normal e honesta, porém, acaba no castelo de um sádico, onde será torturada e abusada sexualmente.

Disco 02:
– Vampiros Lesbos (Vampyros Lesbos, 1971, 89 min.)
Direção: Jess Franco. Elenco Principal: Soledad Miranda, Dennis Price, Paul Muller.
A Condesa Oskudar atrai vítimas femininas para uma ilha remota, para curti-las, amá-las e matá-las eventualmente. Mas ela comete o erro de se apaixonar por sua última vítima, a bela Linda Westinghouse. Uma versão lésbica do livro “Drácula”, de Bram Stoker.

– Lua Sangrenta (Die Säge des Todes/ Bloody Moon, 1981, 85 min.)
Direção: Jess Franco. Elenco Principal: Olivia Pascal, Christoph Moosbrugger, Nadja Gerganoff.
Miguel, um jovem com o rosto desfigurado, ajuda sua irmã a administrar uma escola de línguas para garotas, ali se encanta por uma aluna chamada Angela, ficando obcecado a ponto de segui-la por todos os lados, enquanto isso os amigos da garota passam a ser assassinados um a um.

MAIS DE 1 HORA DE EXTRAS!
Contendo entrevistas com o diretor Jess Franco; Stephen Thrower autor de “Murderous Passions – The Delirious Cinema of Jesús Franco”; depoimentos e muito mais!

Mais informações, confira no site da Obras-Primas do Cinema.

Anúncios

MOMENTO JESS FRANCO: RESIDENCIA PARA ESPÍAS (1966)

kxKNU

Se fosse realizado uma década depois, RESIDENCIA PARA ESPIAS provavelmente teria excelentes motivos para que o mestre espanhol Jess Franco explorasse a sua maior especialidade: putaria. Ele iria às favas com a trama (roteiro acabaria se tornando um objeto quase obsoleto para o diretor) e passaria o filme inteiro dando zoons em prexecas cabeludas de atrizes robustas, certamente Linna Romay, sua musa e esposa, teria um papel de destaque. Mas estamos em 1966 e Franco ainda não havia descambado para essas peculiaridades da forma como vemos em seus filmes a partir dos anos setenta.

RESIDENCIA PARA ESPIAS acaba soando até simpático, adjetivo estranho para elogiar um filme do prolífico diretor, mas é um bom termo para definir esta obra de início de carreira (era o décimo primeiro filme do homem, mas pra quem já fez quase duzentos não é nada). Além de ser uma leve comédia, o filme é um autêntico Eurospy – subgênero criado na esteira dos filmes do agente 007 e que gerou uma infinidade de cópias, paródias, homenagens e picaretagens no velho continente, principalmente na Itália, Espanha e França. Continuar lendo

MOMENTO JESS FRANCO: VIRGIN REPORT (Jungfrauen-Report, 1972)

9e6463406de1

A virgindade sempre foi tema de interesse na obra de Jess Franco. Vez ou outra aparece uma virgem como elemento de reflexões filosóficas e… ok, quem eu tô tentando enganar? O fato é que Franco resolveu realizar VIRGIN REPORT, o pseudo-documentário definitivo sobre o assunto, para dar vazão à uma de suas obsessões, examinar a questão da virgindade em diversas culturas diferenciadas ao logo dos séculos e em vários locais ao redor do planeta. Obviamente, tudo uma mera desculpa para filmar mulheres nuas. Continuar lendo

MOMENTO JESS FRANCO: O EXORCISTA DIABÓLICO (Exorcism, 1974)

tfXMVHS

A primeira coisa que me chamou a atenção nesta obra do grande mestre espanhol do exploitation europeu, Jesús Franco, foi a presença e atuação do próprio diretor no papel principal. Eu já vi muitos filmes do Franco em que ele se coloca em pequenos papeis, personagens sem muita importância, para compor elenco, mas aqui em O EXORCISTA DIABÓLICO é a primeira vez que o vejo numa tentativa de criar um personagem com um maior destaque dramático e o resultado me impressionou muito. Continuar lendo