LANÇAMENTOS DE SETEMBRO DA A2 FILMES

habitantes-a2filmes “Habitantes – Eles Estão Aqui” (Occupants, 2015)

Confiram os lançamentos selecionados da A2 Filmespara o mês de Setembro! Filmes para locação e venda direta ao consumidor dos selos Focus, Flashstar e Mares Filmes. Clique na capinha de cada filme para ser redirecionado ao blog da A2 e ter mais informações, assistir aos trailers e conferir as datas de chegada de todos os títulos nas lojas e locadoras.

Rental

habitantesrapidos-perigosos2ouija-jogo-continuagaroto-formiga3Varejo

a-criadasaidainfernoparaisoevangelistamestrejogos3ap-possuidos-flashstar

AMERICAN POLTERGEIST – POSSUÍDOS já ganhou uma resenha no blog. Clique aqui para ler o texto de Ronald Perrone sobre esse terror independente.
E também não deixe de ‘curtir’ a página oficial da distribuidora no Facebook para continuar sabendo das novidades.

Ver o post original

BAT*21 – MISSÃO NO INFERNO (1988)

bscap0141

Voltando ao Gene Hackman casca-grossa dos anos 80. Recapitulando, já falamos aqui de DE VOLTA PARA O INFERNO, ENTREGA MORTAL e O ALVO DA MORTE. Ainda vou comentar mais uns três ou quatro, mas por enquanto vamos de BAT*21 – MISSÃO NO INFERNO.

Curioso é que em 2001 tivemos um filme – mediano, pelo que me lembre – chamado ATRÁS DAS LINHAS INIMIGAS, dirigido por John Moore, no qual Gene Hackman é um almirante que mantém comunicação com o personagem de Owen Wilson ajudando-o a encarar os desafios de estar sozinho literalmente em território inimigo numa guerra. Já este BAT*21, de Peter Markle (VEIA DE CAMPEÃO), é o Hackman quem passa uma situação difícil, vivendo um tenente coronel na Guerra do Vietnã que tem o seu avião abatido por um míssil e acaba sendo o único sobrevivente numa região repleta de soldados vietcongues.

2046855,yp+T7PMY5lKvdiJRNP2232rRcIxVh8A_S7N9IsWuz4QEwaEPZZrjpU+rJbihmueTTpJCTKIusJ0qmDEDRKo4WA==

Hackman é Hambleton, um especialista em armas que tem informações que os vietcongues desejam, e eles sabem que o sujeito está vivo em suas florestas após abaterem seu avião. A coisa esquenta ainda mais, pois Hambleton sabe também que a área em que ele se encontra está prestes a ser bombardeada pelos americanos e por isso precisa sair dali urgentemente. Trabalhando com um piloto de reconhecimento da Força Aérea que sobrevoa o local, o capitão Bartholomew Clark (Danny Glover), eles mapeiam uma rota de fuga antes que seja capturado ou que vá pelos ares…

Baseado num livro de William C. Anderson, a partir de uma história verídica (embora um bocado diferente, já que na época das filmagens o fato ainda era classificado como confidencial), BAT*21 é eficiente ao mostrar um tenente coronel, cuja participação em guerra se dá mais em planejamentos atrás de uma mesa do que combatendo em campo, encalhado no meio da selva rodeado de inimigos. Ajuda muito, portanto, um ator de peso como Hackman em convencer a transformação do seu personagem, que acaba forçado a se defender – e a matar – para manter a pele intacta.

bscap0142

E esse talvez seja o ponto mais notável de BAT*21, que não é um filme de guerra com ação exagerada e que nunca tenta glorificar soldados americanos no Vietnã. Em vez disso, mostra uma aventura de perspectiva mais humana, o que acaba sendo bem mais contundente quando se trata de perdas de vidas, do ato de matar, e como esse tratamento torna alguns momentos bem mais brutais. Como toda a sequência em que os vietcongs capturam dois pilotos de helicópteros que tinham objetivo de resgatar Hambleton. Mas quando os tiros precisam comer solto, o diretor Peter Markle manda bem em criar um espetáculo explosivo, classudo e truculento. Continuar lendo

THE KENTUCKY FRIED MOVIE (1977) & AMAZON WOMEN ON THE MOON (1987)

vMFeIwv

THE KENTUCKY FRIED MOVIE segue a cartilha de um tipo de comédia que surgiu nos anos 70 com inspirada no programa Saturday Night Live. A coisa era estruturada emulando uma “zapeada na TV”. Sabem como é? Como se você, espectador, estivesse segurando um controle remoto, mudando os canais, ou seja, eram produções concebidas como uma série de esquetes que imitava comerciais, fazia paródias de seriados e filmes, e mostrava programas de auditório ou reportagens absurdas. Alguns exemplos deste tipo de filme incluem THE GROOVE TUBE, de Ken Shapiro, PRIME TIME, de Bradley R. Swirnoff, TUNNELVISION, de Neal Israel e Swirnoff, e esta belezinha aqui, que é o segundo trabalho de John Landis.

The.Kentucky.Fried.Movie.1977.720p.BluRay.X264-AMIABLE-001The.Kentucky.Fried.Movie.1977.720p.BluRay.X264-AMIABLE-015

Então temos coisas do tipo, um fake trailer para um filme que nunca existiu: o exploitation Catholic School Girls in Trouble, estrelado pela musa de Russ Meyer, Uschi Digard; Bill Bixby, o eterno Bruce Banner do seriado HULK, fazendo um comercial de dor de cabeça; Jack Baker aprendendo a ter relações sexuais num documentário instrucional; um trailer para um filme catástrofe chamado That’s Armageddon (estrelado por Donald Sutherland como “The Clumsy Waiter“); Henry Gibson como apresentador do The United Appeal for the Dead, uma esquete hilária sobre o que fazer com nossos defuntos, e muitas outras coisas mais… A peça central de KENTUCKY FRIED MOVIE, no entanto, é uma paródia de OPERAÇÃO DRAGÃO, do Bruce Lee, chamado de A FISTFUL OF YEN. De rolar no chão…

The.Kentucky.Fried.Movie.1977.720p.BluRay.X264-AMIABLE-043

Várias participações especiais tornam a sessão ainda mais interessante, como Rick Baker – vestido do gorila que ele modelou como teste para o filme KING KONG de 1976 -, o ex-James Bond George Lazenby, Felix Silla, Tony Dow, Forrest J. Ackerman, que sempre aparece nos filmes do Landis…

Escrito pela equipe ZAZ – David Zucker, Jim Abrahams e Jerry Zucker – que mais tarde faria algumas das mais representativas comédias dos anos 80, como APERTEM OS CINTOS, O PILOTO SUMIU e CORRA QUE A POLÍCIA VEM AÍ – o filme custou algo em torno de 650 mil dólares, considerado baixo já em 1977. Originalmente, os realizadores cogitaram chamar o filme de FREE POPCORN ou CLOSED FOR REMODELING, mas no fim das contas ficou mesmo KENTUCKY FRIED MOVIE. Com seu sucesso, Landis acabou contratado para dirigir ANIMAL HOUSE no ano seguinte.

Amazon_Women_On_The_Moon1470cj

Uma década depois, Landis se reuniu com outros diretores e produtores e fez uma espécie de sequência de KENTUCKY FRIED MOVIEAMAZON WOMEN ON THE MOON. Landis dirigiu alguns dos segmentos deste filme, que também apresentam vinhetas humorísticas de Joe Dante, Peter Horton, Robert K. Weiss e Carl Gottleib. Steve Forrest e Sybil Danning protagonizam o “filme central”, o tal Amazon Women on the Moon, uma homenagem aos sci-fi e B movies dos anos 50, que é intercalado com uma variação de esquetes que se estruturam como a tal zapeada na TV.

Com um orçamento melhorzinho, deu pra atrair uma lista imensa de figuras interessantes (muitos dos quais não eram muito conhecidos no momento), mas temos Michelle Pfeiffer, Dick Miller, Monique Gabrielle – pelada, pra variar – Griffin Dunne, Steve Guttenberg, Rosanna Arquette, Arsenio Hall, David Allen Grier, Russ Meyer, Kelly Preston, Andrew “Dice” Clay, apenas para citar alguns…

awotm-mg

Não é tão engraçado quanto KENTUCKY. O segmento do funeral Celebrity Roast com Steve Allen, Henny Youngman e Rip Taylor, por exemplo, demora mais do que deveria e acaba perdendo a graça. Mas temos The Son of the Invisible Man (com Ed Begley, Jr.), que dá pra soltar algumas boas risadas. A paródia do clássico programa de TV, que no Brasil ficou conhecida como Acredite se Quiser, apresentada aqui por Henry Silva também é ótima.

Mas de uma forma geral, AMAZON WOMEN ON THE MOON fica abaixo de KENTUCKY FRIED MOVIE, que veio num momento mais propício pra esse tipo de ideia, enquanto este aqui tentava integrar o lance do boom do Video-Cassete, o que é interessante, mas não tem a mesma força. Ainda assim, obviamente, ganha de lavada de 99% do cenário da comédia atual.

JESS FRANCO EM DVD

20621271_851334035034037_7845447150448873410_n

Obras-Primas do Cinema apresenta, CINEMA TRASH: JESS FRANCO, coleção que reúne quatro grandes sucessos do pai do cinema trash espanhol. Inédita edição com quatro filmes REMASTERIZADOS, distribuídos em 2 DVD ‘s.

Disco 01:
– Ela Matou em Êxtase (Sie tötete in Ekstase / She Killed in Ecstasy, 1971, 80 min.)
Direção: Jess Franco. Elenco Principal: Soledad Miranda, Fred Williams, Paul Muller
Depois de suas experiências com embriões humanos, um famoso médico é condenado à prisão. Revoltados com a sentença, ele tira a própria vida. Porém, sua amante inconformada com a perda, jura vingança. Ela então, através da sedução, começa a matar todos os responsáveis pela morte do seu amado.

– Santuário Mortal (Marquis de Sade: Justine / Marquis de Sade’s Justine, 1969, 124 min.)
Direção: Jess Franco. Elenco Principal: Klaus Kinski, Romina Power, Maria Rohm
Baseado na obra do Marquês de Sade, o filme conta a triste história de uma jovem chamada Justine. Ela e a irmã Juliette são expulsas de uma luxuosa escola particular quando sua mãe morre. Juliette resolve prostituir-se e leva uma vida de rainha com o dinheiro que ganha; Justine, por outro lado, tenta viver uma vida normal e honesta, porém, acaba no castelo de um sádico, onde será torturada e abusada sexualmente.

Disco 02:
– Vampiros Lesbos (Vampyros Lesbos, 1971, 89 min.)
Direção: Jess Franco. Elenco Principal: Soledad Miranda, Dennis Price, Paul Muller.
A Condesa Oskudar atrai vítimas femininas para uma ilha remota, para curti-las, amá-las e matá-las eventualmente. Mas ela comete o erro de se apaixonar por sua última vítima, a bela Linda Westinghouse. Uma versão lésbica do livro “Drácula”, de Bram Stoker.

– Lua Sangrenta (Die Säge des Todes/ Bloody Moon, 1981, 85 min.)
Direção: Jess Franco. Elenco Principal: Olivia Pascal, Christoph Moosbrugger, Nadja Gerganoff.
Miguel, um jovem com o rosto desfigurado, ajuda sua irmã a administrar uma escola de línguas para garotas, ali se encanta por uma aluna chamada Angela, ficando obcecado a ponto de segui-la por todos os lados, enquanto isso os amigos da garota passam a ser assassinados um a um.

MAIS DE 1 HORA DE EXTRAS!
Contendo entrevistas com o diretor Jess Franco; Stephen Thrower autor de “Murderous Passions – The Delirious Cinema of Jesús Franco”; depoimentos e muito mais!

Mais informações, confira no site da Obras-Primas do Cinema.