SPLIT SECOND [Frames]

LoznLc3m_opdHGNm6L_oyUnTiibs_ogaiOtXTV_oEC9cXwV1_orFGCD6BU_ozIp5AWbE_oRkmI8cKN_ofl0wm5go_o1zHRKX62_o

O DESTRUIDOR (Split Second, 1992), de Tony Maylam e Ian Sharp

Anúncios

89 anos de CLINT EASTWOOD

2_1405507834

Clint Eastwood fazendo aniversário hoje. Mesmo beirando os 90 anos é um dos diretores mais talentosos, relevantes e modernos do cinema americano atual. Aqui vai um top 10 dos meus filmes favoritos (hoje) dirigidos pelo sujeito como homenagem:

01. OS IMPERDOÁVEIS (Unforgiven, 1992)
02. UM MUNDO PERFEITO (A Perfect World, 1993)
03. AS PONTES DE MADISON (The Bridges of Madison County, 1995)
04. SOBRE MENINOS E LOBOS (Mystic River, 2003)
05. JOSEY WALES – O FORA DA LEI (The Outlaw Josey Wales, 1976)
06. CORAÇÃO DE CAÇADOR (White Hunter, Black Heart, 1990)
07. HONKYTONK MAN (1982)
08. MENINA DE OURO (Million Dollar Baby, 2004)
09. GRAN TORINO (2008)
10. A MULA (The Mule, 2018)

Vale ressaltar que preciso rever a maioria da filmografia do Clintão. A cada revisão é bem provável que essa lista modifique. O cara só tem filme foda!

Lançamento de Junho – CPC UMES Filmes: A ASCENSÃO (1977)

a_img534_theascent1977720pwebdla

O lançamento de junho da CPC UMES FILMES é o filme A ASCENSÃO, de Larisa Shepitko. Um dos mais importantes da cinematografia soviética, o filme ganhou o Urso de Ouro no Festival Internacional de Cinema de Berlim, em 1977.

A edição em DVD é a partir de matriz restaurada em 2018, com altíssima qualidade de som e imagem. E como sempre, com tradução e legendas direto do russo.

O lançamento será dia 28/06/19 e já está em pré-venda no site da distribuidora.

img136_9190_vlcsnap72656

SOBRE FILME:
“No rigoroso inverno que assola a URSS durante a 2ª Guerra Mundial, dois guerrilheiros soviéticos deixam seu acampamento na Bielorrússia à procura de alimentos para o grupo. A jornada é de provações e sofrimento. Capturados pelos nazistas, reagem diferentemente ao mesmo tratamento brutal. Adaptação do romance ‘Sotnikov’, do escritor bielorrusso Vassil Bykov. ”

img251_3024_vlcsnap74561img197_9814_vlcsnap74434

SOBRE A DIRETORA LARISA SHEPITKO:
“Diretora de cinema, roteirista e atriz, Larisa Efimovna Shepitko nasceu em 1938 em Artemovsk, na Ucrânia, integrante da então União Soviética. Estudou no Instituto Gerasimov de Cinematografia (VGIK), em Moscou, onde foi aluna do diretor Aleksandr Dovzhenko, até a morte deste em 1956. Como estudante atuou em vários filmes, incluindo O POEMA DO MAR (1958), iniciado por Dovzhenko e concluído por sua esposa, Yulia Solntseva. Larisa graduou-se no VGIK em 1963, com um diploma de honra pelo seu filme CALOR, realizado quando ela tinha apenas 22 anos. O filme conta a história de uma nova comunidade agrícola na Ásia Central em meados dos anos 50. Na montagem de CALOR foi auxiliada por Elem Klimov, também estudante do VGIK, com quem se casou no mesmo ano. Dois de seus filmes seguintes foram ASAS (1966) e VOCÊ E EU (1971), este o único que realizou em cores. A ASCENSÃO (1977), que trata das provações de um grupo de guerrilheiros na luta contra o fascismo no rigoroso inverno da URSS, em 1942, foi o último filme que concluiu. Com ele conquistou o Urso de Ouro no 27º Festival Internacional de Cinema de Berlim. Em 1979, quando filmava ADEUS A MATIORA, sua vida foi abruptamente interrompida aos 41 anos, num desastre de automóvel junto a quatro membros de sua equipe técnica.”

Não deixe de curtir a página da CPC UMES FILMES no Facebook para ficar sabendo das novidades, especialmente do cinema soviético, e os seus próximos lançamentos em DVD e no cinema.

A_Ascensao_Flatten

Autenticidade

tumblr_o1d7sfY1qc1qd3lbbo1_1280

Nothing is original. Steal from anywhere that resonates with inspiration or fuels your imagination. Devour old films, new films, music, books, paintings, photographs, poems, dreams, random conversations, architecture, bridges, street signs, trees, clouds, bodies of water, light and shadows. Select only things to steal from that speak directly to your soul. If you do this, your work (and theft) will be authentic.

Jim Jarmusch.

DRAGGED ACROSS CONCRETE (2018)

DAC_D27_04417.jpg

Assisti recentemente a DRAGGED ACROSS CONCRETE e não só confirma a belezura de filme que eu esperava (afinal, fora anunciado como um policial casca-grossa estrelado pelo Mel Gibson de bigode), um dos melhores do ano até o momento, como também coloca em definitivo o seu diretor, S. Craig Zahler, se é que havia alguma dúvida, entre os melhores da atualidade nesse ofício de fazer filmes.

Então temos Mel Gibson – de bigode – e Vince Vaughn (repetindo a parceria com o diretor) como uma dupla de detetives cujos ideais nem sempre vão de acordo com os burocráticos métodos da força policial. São do tipo que atiram primeiro e fazem perguntas depois. O tipo de policial asqueroso que só é bom no cinema. Na vida real, desprezo qualquer tipo de fascismo, obviamente. Como cinéfilo, no entanto, aceito qualquer ideologia radical que seja colocada na tela, até porque acima do discurso sempre tem o cinema, a linguagem e a ética de olhar o mundo sem falsidade. Zahler tem esse olhar e usa bem esse contexto como como trampolim narrativo, para a habitual jornada ao inferno que seus personagens traçam (como em BONE TOMAHAWK e BRAWL IN CELL BLOCK 99). E porque esse tipo de personagem – policiais reacionários – é foda pra caralho (no cinema).

MV5BY2E0ZGY2MmItN2NmNC00MDk4LThhNDUtOTk1ZDcxZDYyZWExXkEyXkFqcGdeQXVyNjUxMjc1OTM@._V1_SX1777_CR0,0,1777,748_AL_tumblr_ppfr25ssZm1rsh2jio3_1280

Ainda na trama, a dupla acaba se ferrando quando é flagrada por uma gravação de celular usando de força bruta pra cima de um suspeito durante uma batida policial. A mídia está pronta para cair matando em cima e o capitão da esquadra, interpretado pelo grande Don Johnson, dá à dupla uma suspensão não remunerada de seis semanas. Isso não ajuda muito os dois policiais, que precisam de seus contracheques para enfrentar os problemas financeiros do cotidiano, já que a vida é dura, policial ganha mal pra cacete, e trabalhar honestamente não “dignifica a alma”, como muitos dizem… Preocupações latentes no cinema de Zahler: amargas questões sociais e o tênue limite entre a justiça e a arbitrariedade.

Em determinado momento começa a tal “descida ao inferno”. O desespero começa a beliscar os calcanhares e os dois detetives decidem emboscar um grupo de ladrões de banco que acabou de fazer um puta assalto. O filme vira uma trama de gato e rato, com planejamentos, perseguições, tiroteios, assassinatos à sangue frio… Tudo o que precisamos num filme policial badass temos aqui. Mas bem ao estilo Zahler, o que significa acompanhar esses personagens ao submundo mais escabroso possível, onde os habitantes cruéis e sádicos não valem o peido de uma égua ​​e ainda assim é impossível tirar os olhos da tela.

tumblr_poxve2XVin1t4u0wio10_1280MV5BYzYxYjZjMGQtNDU3NS00NjI4LTlmYzYtMGU0YTU3YzIxZDI4XkEyXkFqcGdeQXVyNjUxMjc1OTM@._V1_SX1777_CR0,0,1777,753_AL_

E Zahler me parece muito apaixonado por contar exatamente a história que quer contar, insistindo em cada detalhe de todas situações, personagens e possibilidades, e até cheguei a me perguntar se precisava daquilo tudo (o filme tem mais de 2h30m), que uma edição mais disciplinada poderia ter feito alguns favores… Mas ao final eu já estava tão imerso e envolvido no papo do Zahler, no ritmo lento, na tensão crescente cirurgicamente construída, no universo daqueles personagens, que sequências como a da participação de Jennifer Carpenter, por exemplo, que é totalmente descartável, nem me incomodaram. E o que poderia ser excesso nas mãos de uns, Zahler transforma em enriquecimento narrativo.

tumblr_poxve2XVin1t4u0wio1_1280tumblr_poxve2XVin1t4u0wio6_1280

E tudo é filmado com precisão, longos planos, com uma câmera rígida, um mínimo de edição, fundamental para sentir o peso das imagens, da atmosfera e da dor. Desde seu primeiro filme, Zahler trabalha com o mesmo diretor de fotografia, Benji Bakshi, o que deve ajudar a criar uma certa uniformidade autoral e visual na obra do diretor. A violência, outro elemento constante no cinema de Zahler, ainda que em menor escala por aqui, permanece brutal e fascinante como nos seus filmes anteriores. E assim S. Craig Zahler tem se estabelecido como uma das vozes mais distintivas do moderno cinema de ação/policial americano. E do horror, talvez?

Mel Gibson está do jeito que sempre gostamos. Em estado de graça, no papel de um policial cansado e fodido, uma espécie de Martin Riggs envelhecido, em descompasso com o mundo, anacrônico, enfim, um personagem que se encaixa como uma luva ao ator, que oferece uma de suas melhores performances desde os anos 90. Vê-lo descarregando chumbo em desafetos e recarregando seu revolver com uma agilidade impressionante é um dos grandes momentos do cinema em 2019. E, obviamente, tem o bigode mais badass do ano.

D0Dm9TmUUAAorV4

Vaughn sempre a tentar se dissociar das comédias que fez ao longo da carreira, mas não tenho problema algum com ele fazendo papéis puramente dramáticos. Óbvio que de vez em quando dá a sensação de que fará uma piada a qualquer momento, mesmo em situações pesadas ou tensas. Mas seu desempenho aqui é sólido. Já tinha demonstrado que podia fazer sujeitos sérios e trágicos em BRAWL ON CELL BLOCK 99. Mas o filme não é apenas Gibson e Vaugh. É também Tory Kittles, que rouba o filme para si em vários momentos, vive um dos assaltantes de banco e possui o seu próprio arco dramático. No elenco ainda se destacam Michael Jai White (numa participação bem maior que eu esperava) e uma pontinha sempre bem-vinda de Udo Kier.

MV5BNDJkOTVjYjAtMTE4OC00YmViLTgyZmMtOWVkZGM0NWRiM2M0XkEyXkFqcGdeQXVyNjUxMjc1OTM@._V1_SX1777_CR0,0,1777,753_AL_MV5BNzE0OTkwZmMtOTEzNC00NzdhLTgwMzktMzY0NzhhMmNjNWI1XkEyXkFqcGdeQXVyNjUxMjc1OTM@._V1_SX1777_CR0,0,1777,760_AL_

Infelizmente, é mais um trabalho poderoso do Zahler que não teremos o prazer de ver nos cinemas. Portanto, assista da maneira que conseguir. Vale a pena.

Anna Karenina: A História de Vronsky em Blu-Ray e DVD

anna_karenina

ANNA KARENINA: A HISTÓRIA DE VRONSKY chega às lojas e sites no final de maio através da distribuidora CPC UMES FILMES.

Lançamento nos formatos DVD e Blu-Ray, o filme foi o primeiro que a CPC UMES FILMES lançou no circuito comercial de cinemas do país, no ano passado. O longa foi muito bem recebido, tanto pelo público quanto pela crítica especializada. O aclamado romance de Tolstoi ganhou nova perspectiva nas mãos do diretor Karen Shakhnazarov, que temperou a narrativa com os escritos de Vikenty Veresaev sobre a guerra russo-japonesa e contou a história a partir do ponto de vista do Conde Vronsky, amante de Anna.

No link a seguir, a pré-venda, já disponível no site da CPC UMES FILMES:
http://www.cpcumesfilmes.org.br/prestashop/37-anna-karenina-a-historia-de-vronsky

LANÇAMENTO CPC UMES FILMES: QUANDO VOAM AS CEGONHAS

tumblr_o61oagaTI61vs8ha9o1_1280

O primeiro lançamento em DVD de 2019 da CPC UMES FILMES será QUANDO VOAM AS CEGONHAS, de Mikhail Kalatozov, clássico obrigatório do cinema soviético, produzido pelo Mosfilm e vencedor da Palma de Ouro em Cannes em 1958. A edição é a partir de cópia restaurada.

Sinopse: “Veronika e Boris, um jovem casal de namorados, são separados pela convocação do rapaz para se juntar ao Exército Vermelho durante a 2ª Guerra Mundial. Ansiosa por notícias do front, a moça é acolhida pela família de Boris, quando sua casa é destruída por um bombardeio, e acaba forçada a se envolver com o primo do rapaz, com quem resignadamente se casa. Mas continua a esperar por Boris.”

O lançamento de QUANDO VOAM AS CEGONHAS está previsto para o dia 08 de março.

Acesse a loja virtual da distribuidora para mais informações e para adquirir o seu exemplar na pré-venda.

tumblr_oeb91qGFWt1qzwfgto7_1280tumblr_o6rzhupbEC1uyzmr4o3_1280tumblr_o6rzhupbEC1uyzmr4o5_1280tumblr_o6rzhupbEC1uyzmr4o4_1280

E não deixe de curtir a página da distribuidora no Facebook
para ficar sabendo de todas as novidades e os seus próximos lançamentos.

Quando_Voam_As_Cegonhas_3D

95 ANOS DO MOSFILM

mosfilm.png

O mais antigo estúdio de filmes da Europa, o MOSFILM, está completando 95 anos de fundação. Além disso, cinco grandes diretores do cinema russo também fazem anivesário no mês de janeiro. Por isso, a CPC UMES FILMES, distribuidora parceira do blog, está realizando até domingo (03/02) uma super promoção na sua loja virtual.

Treze filmes dos diretores aniversariantes e produzidos pelo MOSFILM com descontos, de 39,90 por 24,90.

20140903-sergei-eisenstein-1

Sergei Eisenstein é um dos aniversariantes de Janeiro

Diretores aniversariantes:
Lev Kuleshov (13/01), Serguei Eisenstein (22/01), Grigori Aleksandrov (23/01), Mikhail Romm (24/01) e Leonid Gayday (30/01).

Filmes em promoção:

As Aventuras Extraordinárias de Mr. West no País dos Bolcheviques
O Velho e o Novo
Aleksandr Nevsky
Volga-Volga
Circus
Primavera
Lenin em Outubro
O Fascismo de Todos os Dias
Lenin em 1918
Bola de Sebo
A Questão Russa
12 Cadeiras
Braço de Diamante 

Clique aqui para acessar o site da CPC UMES FILMES e aproveitar a promoção!

O RETORNO DE RICHARD STANLEY, COM NIC CAGE, EM ADAPTAÇÃO DE LOVECRAFT

tumblr_pksh83k2n51y31j7yo2_1280

Não sei o que é melhor nessa notícia. Richard Stanley voltar a dirigir; Nic Cage novamente se envolvendo com os produtores de MANDY; ou o fato dessa turma toda estar adaptando um Lovecraft. De vez em quando coisas boas acontecem… Segundo o site Deadline, Nicolas Cage foi escalado para estrelar uma adaptação de A COR QUE CAIU DO CÉU, do mestre do horror H.P. Lovecraft, de 1927. O filme será dirigido pelo cineasta sul-africano Richard Stanley, em seu primeiro longa (de ficção) em vinte anos. Para Cage, o projeto também é uma nova parceria com a produtora SpectreVision, que realizou MANDY, um dos melhores filmes do ano passado. As filmagens da adaptação de A COR QUE CAIU DO CÉU devem começar já no mês que vem.

Para comemorar, recomendo assistir aos dois principais trabalhos de Stanley: HARDWARE (1990) e DUST DEVIL (1992), este último, uma obra-prima esquecida do horror noventista que merece urgentemente uma redescoberta. Stanley ficou conhecido também pelas atribuladas filmagens da versão de A ILHA DO DR. MOREAU, de 1996, com Val Kilmer e Marlon Brando, finalizado por John Frankenheimer. Depois de ser demitido da produção – e por conta de outras atitudes, como por exemplo usar explosivos em tentativa de sabotar o andamento das filmagens – o diretor entrou numa lista negra e nunca mais conseguiu filmar em condições “normais”. O máximo que conseguiu era um curta-metragem aqui, uns video-clipes ali, documentários acolá… Finalmente Stanley tem sua chance de sair do limbo.

color-out-of-space

5ª MOSTRA MOSFILM DE CINEMA RUSSO

45737141_1675016769269457_9174195954100731904_n

“Entre os dias 29 de novembro e 5 de dezembro a Cinemateca Brasileira abre a 5ª Mostra Mosfilm de Cinema Soviético e Russo. Nos sete dias de evento serão exibidas 10 produções do estúdio, que é o maior da Europa e um dos mais importantes e pioneiros do mundo. Na abertura, às 19:30 h do dia 29/11, será exibido o fundamental VÁ E VEJA (1985), do diretor Elem Klimov. Frequentemente referenciado como um dos filmes mais perturbadores sobre a guerra e seus efeitos, o longa foi restaurado em 2017, em um processo que levou quatro meses para ser concluído e foi coordenado pelo próprio Karen Shakhnazarov, Diretor Geral do Mosfilm.

As cópias restauradas são, inclusive, os destaques desta 5ª Mostra. Dos 10 filmes que serão exibidos estão disponíveis em cópias restauradas, além de VÁ E VEJA, o clássico QUANDO VOAM AS CEGONHAS (1957), de Mikhail Kalatozov, CIDADE ZERO (1988), de Karen Shakhnazarov, e a épica adaptação do romance GUERRA E PAZ, de Liev Tolstoi. Dividido em quatro partes, o filme de Serguei Bondarchuk foi premiado com o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1969, sendo um dos melhores momentos do longa a reconstituição da Batalha de Borodino, que contou com mais de 300 atores, 120 mil figurantes, cerca de 200 canhões e 100 mil rifles.

image-w1280 (3)

A Mostra é uma realização do CPC-UMES Filmes com o Estúdio Mosfilm em parceria com a Cinemateca Brasileira.”

PROGRAMAÇÃO:

Quinta, 29 de novembro
19:30 – ABERTURA – Vá e Veja

Sexta, 30 de novembro
19:00 – Cidade Zero
21:00 – Decisão: Aniquilação

Sábado, 01 de dezembro
15:00 – Guerra e Paz I – Andrei Bolkonsky
17:45 – Guerra e Paz II – Natasha Rostova
19:40 – A Ascensão
21:40 – Criança Abandonada

Domingo, 02 de dezembro
15:00 – Guerra e Paz III – O Ano de 1812
17:00 – Guerra e Paz IV – Pierre Bezukhov
20:00 – Quando Voam as Cegonhas – TELA EXTERNA (exibição ao ar livre)

Segunda, 03 de dezembro
19:15 – O Incógnito de São Petersburgo
21:00 – Quando Voam as Cegonhas

Terça, 04 de dezembro
19:15 – Circus
20:45 – A Ascensão

Quarta, 05 de Dezembro
19:15 – Vá e Veja
21:45 – Bola de Sebo

MV5BZDU5MDhmY2QtY2RjNC00ZmFhLWFkNWEtNWQ3ZDAxODkzODQxXkEyXkFqcGdeQXVyNjU0OTQ0OTY@._V1_SY1000_CR0,0,666,1000_AL_

LANÇAMENTOS CPC UMES FILMES

Os dois últimos lançamentos em DVD da CPC UMES Filmes estão imperdíveis. Em julho tivemos O DESTINO DE UM HOMEM (1959), de Serguei Bondarchuk, e que já estou com o DVD em mãos para conferir:

kinopoisk.ru

SINOPSE: Convocado pelo Exército Vermelho para atuar como motorista de caminhão durante a Segunda Guerra, Andrei é capturado pelos alemães e jogado em um campo de concentração.

Quando retorna ao lar não encontra sua mulher e filhos, mortos pelos fascistas. O fantasma de uma vida sem propósito o atormenta, mas não abala seu espírito. Adaptação do romance homônimo de Mikhail Sholokhov, que ganharia o Prêmio Nobel de Literatura em 1965.

PDVD_083PDVD_085PDVD_084PDVD_086

Em breve comento algo a mais sobre O DESTINO DE UM HOMEM.

O Lançamento de Agosto é O HOMEM DO BOULEVARD DES CAPUCINES (1987), de Alla Surikova.

MV5BZDEwNDI2ZDMtZDRjNC00ODk5LWJlOGUtZDZjNTVmMjQyMzQyXkEyXkFqcGdeQXVyNjg3MTIwODI@._V1_SY1000_CR0,0,686,1000_AL_

SINOPSE: Na alvorada do século 20, Mr. Johnny First chega ao Oeste Selvagem com um projetor e alguns rolos de filme. O título dessa deliciosa sátira ao western way of life é uma alusão ao Salão Indiano do Grand Café do Boulevard des Capucines, onde os Irmãos Lumière encantaram as plateias com sua maravilhosa invenção. O filme foi visto por mais de 60 milhões de espectadores na URSS.

Ambos os filmes já estão disponíveis (CAPUCINES ainda em pré-venda) na loja virtual da CPC UMES FILMES, uma distribuidora que vem fazendo um dos melhores trabalhos de curadoria home video, com filmes que realmente valem a pena ter na estante. E não deixe de curtir a página da distribuidora no Facebook para ficar sabendo de todas as novidades e seus próximos lançamentos.

CENTENÁRIO DE ROBERT ALDRICH

MBDALTH EC143

I don’t think violence on film breeds violence in life. Violence in life breeds violence in films.

O ESSENCIAL DE ROBERT ALDRICH:

VERA CRUZ (54)
A MORTE NUM BEIJO (Kiss me Deadly, 55)
A GRANDE CHANTAGEM (The Big Knife, 55)

Angry Hills ,The 1959 b

MORTE SEM GLÓRIA (Attack, 56)
A 10 SEGUNDOS DO INFERNO (Ten Seconds to Hell, 59)
COLINAS DA IRA (Angry Hills, 59), especialmente por causa disso.

027-what-ever-happened-to-baby-jane-theredlist

O QUE TERÁ ACONTECIDO A BABY JANE? (Whatever Happened to Baby Jane?, 62)
O VÔO DA FÊNIX (Flight of the Phoenix, 65)
OS DOZE CONDENADOS (The Dirty Dozen, 67)

frank mccarthy the dirty dozen

ASSIM NASCEM OS HERÓIS (Too Late the Hero, 70)
O RESGATE DE UMA VIDA (The Grissom Gang, 71)
A VINGANÇA DE ULZANA (Ulzana’s Raid, 72)

maxresdefault

O IMPERADOR DO NORTE (The Emperor of the North Pole, 73)
GOLPE BAIXO (The Mean Machine, 74)
CRIME E PAIXÃO (Hustle, 75)

HUSTLE-1975-Burt-Reynolds-Catherine-Deneuve-Ben-Johnson

O ÚLTIMO BRILHO DO CREPÚSCULO (Twilight’s Last Gleaming,77)
OS RAPAZES DO CORO (The Choir Boys, 77)
O RABINO E O PISTOLEIRO (The Frisco Kid, 79)
GAROTAS DURAS NA QUEDA (…All the Marbles, 81)

* O restante ainda me falta ver ou não são lá tão essenciais…

10 ANOS NA TELA

O blog DEMENTIA 13 chega ao seu décimo aniversário hoje. Cansado, desanimado, sem tempo para atualizações mais frequentes e conformado de que a batalha está perdida. O facebook e redes sociais acabaram com este formato de blog, ninguém mais se interessa e é preciso reformular a coisa, se reinventar para ser notado, para conseguir acessos, para ter mais de cinco ou seis leitores.

Há vários meses venho refletindo se este aqui não seria o último post do DEMENTIA 13. Porque não tenho tempo nem ânimo para me reinventar. Mas depois cheguei a conclusão de que ainda vale a pena manter o reduto, meu último refúgio, um cantinho legal que criei ao longo desses dez anos para expressar minha paixão pelo cinema e vai continuar sendo por um bom tempo ainda… Eu acho. Mesmo desse jeito, retrô e ultrapassado, sem grandes atrativos e de conteúdo torpe.

O que posso fazer é tentar renovar as forças, tentar voltar as origens do blog, com a ideia intransigente de compartilhar um painel de prospecção do cinema desconhecido e esquecido, conservando o espírito de confraria e trazer à tona algumas pepitas que valem a pena propagar. Obras, diretores, artistas e atores transgressores e subestimados que sempre tenho encontrado por aí nesse abismo de obscuridades… Enfim, recomeçar os próximos dez anos com o pé direito.

Para vocês, cinco ou seis leitores que ainda me acompanham, espero não decepcioná-los. Para quem chegou agora, seja bem-vindo.

Ronald Perrone
Editor

a9104029d5a5fd40a9f57b8bb51f54f7

DUAS NOTÍCIAS: CPC UMES FILMES

a CPC UMES FILMES, que já vem fazendo um belíssimo trabalho de distribuição em DVD’s no Brasil, contemplando clássicos soviéticos e novidades do atual cinema russo, faz agora seu primeiro lançamento nos cinemas. Trata-se de ANNA KARENINA: A HISTÓRIA DE VRONSKY, que está em cartaz nos cinemas de São Paulo. Produção muito bem cuidada de 2017, dirigido por Karen Shakhnazarov, realizador de CIDADE DOS VENTOS, que já comentei por aqui, e atual presidente do principal estúdio da Rússia, a Mosfilm, o filme é mais uma adaptação do clássico de Tolstói e para quem é fã do material e se interessa pelo tema, é uma boa pedida para ver algo diferente da mesmice do circuito na tela grande. Confira a programação dos cinemas e não perca.

33901256_1459895270781609_1051681514758078464_n

E por falar em lançamento, a CPC UMES FILMES lança em Julho, em DVD, OS CIGANOS VÃO PARA O CÉU, do diretor Emil Loteanu, o mesmo que realizou UM ACIDENTE DE CAÇA, que já comentei por aqui.

Segundo o site da CPC UMES FILMES, OS CIGANOS VÃO PARA O CÉU é uma obra inteligente, com atmosfera fascinante, cuja ação transcorre nas estepes da Bessarábia, na periferia do Império Austro-Húngaro. Foi lançado em 1976 e teve mais de 64 milhões de espectadores nos cinemas da União Soviética na época. Com trilha musical de Evgeniy Doga, habitual colaborador de Loteanu, e baseado no conto de Gorky “Makar Chudra” (1892), o longa narra a tempestuosa história de amor entre a bela jovem Rada e o ladrão de cavalos Loyko Zobar.

image-w1280

Em breve posto minhas impressões. O filme estará disponível a partir do dia 27/06 no site da CPC UMES FILMES e nas lojas parceiras. Clique aqui para conferir mais informações.

CARTA BRANCA – ISMAIL XAVIER – IMS

MV5BMjU0NWI4OWYtNDdiNC00OTczLWJkYTctZWMwZDc1NjMwZWQ2XkEyXkFqcGdeQXVyMjUxODE0MDY@._V1_

O Instituto Moreira Sales (IMS) tá com uma programação de filmes bacana que começa esta semana. Entre os dias 17 e 27 de maio, o Cinema do IMS Paulista apresenta um programa de nove filmes escolhidos pelo Ismail Xavier: seus clássicos pessoais, que o acompanharam ao longo de seus 70 anos. Ismail é professor emérito da USP, teórico e crítico de cinema.

Segue a programação:

UM CORPO QUE CAI
Alfred Hitchcock
EUA, 1958, 128 min., 14 anos, DCP
17/05 quinta-feira 19h30
23/05 quarta-feira 21h30

DUAS OU TRÊS COISAS QUE EU SEI DELA
Jean-Luc Godard
França, 1966, 90 min., 14 anos, DCP
17/05 quinta-feira 22h
27/05 domingo 20h

O ANJO EXTERMINADOR
Luis Buñuel
Espanha, México, 1962, 95 min., 12 anos, DCP
18/05 sexta-feira 19h30
26/05 sábado 18h30

O ECLIPSE
Michelangelo Antonioni
França, Itália, 1962, 126 min., 14 anos, DCP
19/05 sábado 17h
25/05 sexta-feira 19h30

O CASAMENTO DE MARIA BRAUN
Rainer Werner Fassbinder
Alemanha, 1978, 120 min., 14 anos, DCP
19/05 sábado 21h
26/05 sábado 21h

HIROSHIMA MEU AMOR
Alain Resnais
França, Japão, 1959, 92 min., 12 anos, DCP
20/05 domingo 16h40
25/05 sexta-feira 22h

UM HOMEM COM UMA CÂMERA
Dziga Vertov
União Soviética, 1929, 68 min., 12 anos, DCP
20/05 domingo 18h30
23/05 quarta-feira 17h30

O HOMEM QUE MATOU O FACÍNORA
John Ford
EUA, 1962, 123 min., 12 anos, DCP
20/05 domingo 20h
23/05 quarta-feira 19h

MEMÓRIAS DO SUBDESENVOLVIMENTO
Tomás Gutiérrez Alea
Cuba, 1968, 97 min., 14 anos, DCP
22/05 terça-feira 19h20
27/05 domingo 18h

DVD REVIEW: CIDADE DOS VENTOS (2007); CPC UMES FILMES

PDVD_017

Estou super atrasado, mas no último feriadão de carnaval eu finalmente parei para assistir ao lançamento em DVD de Dezembro da CPC UMES FILMES, CIDADE DOS VENTOS, um filme russo nostálgico, com tons autobiográficos inspirados nas memórias juvenis do seu diretor, Karen Shakhnazarov.

O cenário é a Moscou de 1973 e a trama gira em torno de Sergei (Aleksandr Lyapin), um jovem estudante de 18 anos, que se auto declara dissidente diante das características políticas do país, ambicioso por parecer cool, comprando calças jeans e discos de rock dos Rolling Stones e Deep Purple no mercado negro. E pelas atitude do rapaz, a faculdade é apenas um lugar para pegar garotas que se impressionam com sua habilidade de andar na moda ou conseguir coisas difíceis, como ingressos grátis para teatro ou um disco de uma banda famosa que acabou de ser lançado.

PDVD_021PDVD_005

Enquanto isso, a União Soviética tenta se manter dentro de sua ideologia, firme e forte, mesmo que os jovens já comecem a se interessar mais pela cultura de outros países. Como o título original em russo indica, é o início do desaparecimento de um império. Continuar lendo