THE VOID (2016)

the-void-1200-1200-675-675-crop-000000

Pedi algumas sugestões de filmes da safra mais recente pela página do facebook do blog  que o leitor gostaria de ver por aqui e recebi uma enxurrada de títulos os quais aos poucos vou comentando. Alguns eu até já tinha assistido, como o filme novo do Paul Schrader, FIRST REFORMED, ou o terror indie THE INVITATION, e até mesmo THE VOID, de Jeremy Gillespie, Steven Kostanski, que é o primeiro que vou comentar.

THE VOID foi concebido através de um Kickstarter que conseguiu levantar um orçamento suficiente para a produção de um longa-metragem, cheio de efeitos especiais práticos à moda antiga de dar inveja a qualquer superprodução recheada de CGI e que tem suas influências bem definidas num encontro entre John Carpenter, Clive Baker, Lucio Fulci e H.P. Lovecraft. Na trama, o policial Daniel Carter (Aaron Poole) está quase finalizando seu turno quando vê um homem cambaleando e caindo para fora de uma floresta à beira da estrada. Ele pega o sujeito em sua viatura e dirige-se ao pronto-socorro mais próximo, que é justamente o único setor que ainda opera perfeitamente no hospital depois que um incêndio danificou severamente o prédio.

148728676158a631e9e3606

Chegando no local, o inferno começa: figuras vestidas de branco, que se assemelham a uma seita, começam a brotar gradativamente em volta do hospital, cada vez mais cercando o local, e dois homens aparecem bastante empenhados em matar o sujeito que Carter ajudou… No entanto, podem acreditar, esses são os menores problemas enfrentados por aqui. O caldo realmente engrossa quando os personagens são forçados a se defender de uma ameaça sobrenatural que assola as profundezas do hospital.

Os diretores Jeremy Gillespie e Steven Kostanski são dois membros do coletivo canadense Astron 6, que realizou algumas obras interessantes que misturam ação/horror/sci-fi com boas doses de humor, sempre homenageando o cinema de gênero cultuado dos anos 70 e 80, como é o caso de FATHER’S DAY, MANBORG e o sensacional THE EDITOR. Em THE VOID eles deixam a faceta humorística de lado e se preocupam em fazer um horror atmosférico realmente aterrador, com boas doses de ação e momentos perturbadores que remetem a filmes como HELLRAISER, de Cliver Barker, e THE BEYOND, de Lucio Fulci.

148778720058add4c09bbb911130_4

A fórmula não é nada original, é um básico “terror de cerco”, com personagens barricados num local fechado, lidando com ameaças internas e externas, sobrenaturais ou não, como nos clássicos de John Carpenter ASSALTO A 13º DISTRITO e PRÍNCIPE DAS TREVAS. Embora narrativamente frágil, da premissa muito vaga e um trabalho superficial com os personagens, THE VOID acaba investindo – e sendo bem melhor sucedido – em propiciar uma experiência de terror puro, um pesadelo filmado, sem se preocupar com o sentido das coisas, mas que compreende com inteligência o que torna o horror de Lovecraft tão inquietante. É um dos melhores filmes que captura a sensação desse estilo específico de horror lovecraftiano desde FROM BEYOND, de Stuart Gordon. THE VOID traz de volta o melhor do horror cósmico.

E eu sei que não é um boa maneira de elogiar um filme, mas uma das melhores coisas de THE VOID é a galeria de posters que o pessoal de marketing do filme desenvolveu. Dá vontade de pendurar tudo na parede. Seguem alguns:

tumblr_oxaen6SeHf1siepwfo4_1280tumblr_oxaen6SeHf1siepwfo2_1280tumblr_oxaen6SeHf1siepwfo1_1280tumblr_oxaen6SeHf1siepwfo5_r1_1280

Anúncios

12 pensamentos sobre “THE VOID (2016)

  1. Acabei de ver aqui! valeu pela indicação. Gostei da simplicidade da forma que lembra os clássicos de terror B da década de 80/90,
    sinto falta de filmes assim. Achei bem agoniante, e aprincípio os personagens são interessantes, depois todos perdem a graça e viram só bonecos reagindo. Apesar disso a angústia que o filme causa é real! gostei

    • Bacana que gostou! Aproveite e dê uma conferida nos outros filmes desses diretores… Valem a pena. 🙂

  2. O Genero Terror está tão sucatado que até esse filme do tal de Spin -off da ‘”A Invocação do Mal ” eesa ta de ” A Freira “virou classico do genero e pelas criticas que já li é só mais filme terror leve com sustinhios baratos e efeitos especiais CGI é para essa geração de hoje que não curtiu os verdadeiros filmes de terror do passado que davam medo e final aterrador .

    • Curiosidade baixa com esse A FREIRA, mas vou ver qualquer hora dessas… Quem sabe?
      Agora esse novo HALLOWEEN e o remake de SUSPIRIA não me parecem ser mais do mesmo… De vez em quando ainda existe inteligência e originalidade no gênero. 🙂

      • Caro ,Perrone ! Sei lá , eu posso ser meio radical em gosto de filmes de terror principalmente desses novos filmes que não me assusta em nada e com roteiros superficiais ..mas Halloween era para ter acabado do H20 -Halloween – 20 anos depois e os outros filmes da franquia que vieram são um lixo e remake de Suspiria talvez eu nem o assista pois eu detesto remakes principalmente de filmes de terror , são todos enganadores de modo em geral 😦

  3. Mesmo que façam parte da minha infância e adolescência, não são todas as homenagens a filmes dos anos 80 que gosto. The Void é um dos melhores. Adoro a estética que lembra muito os monstros que habitavam a imaginação dos diretores da época. Ótimo texto, Ronnie

    • A onda de revival dos anos 80 meio que encheu o saco mesmo… Mas de vez em quando surge um THE VOID pra acalentar nossos corações…hehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.