ENTREGA MORTAL (The Package, 1989)

MSDPACK EC018

Houve um tempo em que Gene Hackman ensaiou uma de se transformar num herói de ação badass. Isso aconteceu especialmente nos anos 80 e início dos 90. Nada muito exagerado como fora sua “concorrência” no período, como Stallone, Schwarza, Van Damme… Também não foram muitos filmes assim, mas temos DE VOLTA PARA O INFERNO, O ALVO DA MORTE, DE FRENTE PARA O PERIGO, COMPANHIA DE ASSASSINOS, tem até a comédia de ação UM TIRO QUE NÃO DEU CERTO. Como Hackman era um baita ator, hoje gozando de sua merecida aposentadoria, vou dar uma debruçada nessa fase action hero dele a pedido de um leitor. Começando pelo thriller político ENTREGA MORTAL.

Hackman é Johnny Gallagher, um oficial do exército americano encarregado de transportar um soldado prisioneiro (Tommy Lee Jones) de volta aos EUA para a corte marcial. Já em solo americano, o soldado escapa e Gallagher descobre da pior maneira possível que se meteu numa encrenca daquelas, numa trama internacional intrincada envolvendo espiões, mercenários, polícia, o próprio governo e até mesmo uma conspiração com planos terroristas.

Tommy_Lee_Jones_as_Thomas_Boyette_in_The_Package_(1989)

Contando com a ajuda de sua ex-mulher, Eileen (Joanna Cassidy), e de um detetive de Chicago, Delich (Dennis Franz), Gallagher precisa agora encontrar de volta o seu “pacote”, ou seja, o soldado que escapou (o package do título original), no qual ele descobre se tratar de um assassino profissional contratado que precisava entrar nos EUA sem um passaporte para realizar sua missão – o assassinato do presidente dos Estados Unidos.

Na época do lançamento de ENTREGA MORTAL, EUA e Rússia desfrutavam dos momentos finais da Guerra Fria. O filme retrata este contexto com o Presidente americano e o Secretário Geral Soviético assinando um tratado que conduzirá ao desarmamento nuclear total de ambos os lados… Obviamente, algo que só poderia acontecer num filme mesmo. No entanto, forças misteriosas dentro dos grupos militares americanos e soviéticos não querem que este acordo aconteça.

large-screenshot2

A direção de ENTREGA MORTAL é de Andrew Davis, que parece ter um certo apego com a cidade de Chicago, onde o filme se passa na maior parte do tempo. Nos anos oitenta fez dois policiais na cidade, ambos tratam de corrupção, com tiras badasses e elencos similares. O que muda mesmo é a cara do protagonista: em CÓDIGO DO SILÊNCIO temos Chuck Norris e NICO, ACIMA DA LEI foi o palco de estreia de Steven Seagal (diretor e ator voltariam a trabalhar juntos em A FORÇA EM ALERTA). Seu trabalho mais conhecido, no entanto, ainda é O FUGITIVO, com Harrrison Ford. no meio disso tudo, ENTREGA MORTAL fica ali meio espremido e esquecido, mas Davis tem mão segura para trabalhar o suspense de forma bem satisfatória, apesar da relativa falta de sequências de ação.

Claro, do ponto de vista da história, ENTREGA MORTAL poderia facilmente ser adaptado a um Steven Seagal e apresentado longos tiroteios, grandes explosões e vários golpes de Aikido. Em vez disso, Davis evita o grande espetáculo em favor de momentos mais dramáticos e de desenvolvimento dos personagens. Por exemplo, a cena em que, no meio de uma trama de conspiração, Gallagher e Eileen refletem sobre o divórcio deles, o que molda uma tensão sobre o relacionamento de ambos durante o resto do filme.

bscap0061

Isso não quer dizer que o filme não possua ação. É bastante discreto nesse sentido, mas bem feito quando acontece – perseguições de carros, tiroteios aqui e ali. Há uma cena que Hackman até revive seus dias de Popey Doyle, de OPERAÇÃO FRANÇA, dirigindo um carro a toda velocidade pelas ruas movimentadas.

No entanto, o foco é sempre nos personagens. O filme consegue manter mais a atenção como thriller político, especialmente expondo corrupção com militares americanos (coisa que Davis já tinha feito em NICO). O que de certa forma é ousado num período em que as forças armadas americanas eram pintadas com seus homens bravos e éticos irreparáveis. Retratar o exército como uma organização complexa que contém os seus heróis, mas também alguns vilões e muitas pessoas que ocupam uma área cinzenta é o que torna o filme mais atraente do que se poderia esperar de um thriller burocrático de Guerra Fria. Como ainda é um filme comercial, os heróis acabam prevalecendo, mas Davis e o roteirista John Bishop nunca fazem da trama algo maniqueísta, definida com “mocinhos” e “bandidos,” como, digamos, RAMBO 2 ou COMANDO DELTA.

Tommy_Lee_Jones_in_The_Package_(1989)

Davis aproveita também ao máximo do seu elenco. Hackman e Cassidy fazem um ótimo trabalho ao criar um relacionamento desconfortável. Hackman desempenha um cara durão, mas bem mais humano do quem por exemplo Schwarzenegger em COMANDO PARA MATAR. No que Schwarza mete medo com seus músculos, Hackman o faz no olhar! Mas, enfim, são propostas diferentes… Não é melhor nem pior por conta disso. Eu, particularmente, sou bem mais um COMANDO PARA MATAR, RAMBO III, INVASÃO USA, DESEJO DE MATAR III…

Embora todos no elenco façam um trabalho sólido, temos alguns coadjuvantes que se destacam, como o policial de Dennis Franz. Tommy Lee Jones também está perfeito como sempre e convence como um assassino letal. Mas seu personagem aparece muito pouco, poderia ser melhor utilizado. Um fato curioso é que Kris Kristofferson fez de tudo para conseguir viver o personagem, mas acabou mesmo com o grande Jones, que voltaria a trabalhar com Davis em outros dois filmes (A FORÇA EM ALERTA e O FUGITIVO). O elenco ainda conta com a participação da musa do blaxploitation Pam Grier.

Com um orçamento mediano na época, de 18 milhões de dólares, todo filmado em Chicago (incluindo as cenas que se passam na Alemanha e Washington), ENTREGA MORTAL não foi bem nas bilheterias da época e hoje está meio esquecido e datado a um certo contexto político. Mas a direção hábil e o ótimo elenco permite transcender sua era. Continua a ser um Thriller bacana e bem elaborado.

Anúncios

9 pensamentos sobre “ENTREGA MORTAL (The Package, 1989)

  1. Pingback: BAT*21 – MISSÃO NO INFERNO (1988) | DEMENTIA¹³

  2. Boa tarde. Caro amigo, THE ( first) PACKAGE foi enviado. Por favor, quando chegar acuse recebimento. AVISO: ao manusear, use luvas e máscara. Avise quando esgotar o conteúdo de todas as revistas e mandarei mais, ok? Além disso, você viu os filmes que indiquei no ACTION NEWS? Quais deles você viu? Quando acabar o ciclo Gene Hackman, pode escrever sobre eles? E acrescente, por favor, 41 DP- O inferno no Bronx ( com Newman e Ken Wahl). Muito obrigado pela atenção e um forte abraço. BUT JAMES BOND WILL RETURN.

    • Olá, Antonio. Pode deixar que aviso sim quando chegar. Mais uma vez, obrigado.

      Sobre os filmes indicados, já assisti a’O CÓDIGO DO SILÊNCIO, THE ROOKIE e MAIS FORTE QUE O ÓDIO, grande atuação do Connery. Mas estou separando todos eles. Em breve trago textos sobre todos (aqui ou no Action News). Abraço!

      • Eu sou neófito em informática e, POUR CAUSE, nas mídias digitais. ALORS, qualquer pergunta que eu fizer é por TOTAL DESCONHECIMENTO, ok? Você sabia que a CINEFANTASTIQUE disponibiliza GRATUITAMENTE alguns textos de TODAS AS EDIÇÕES ( no mínimo três de cada uma)? Sendo assim, você poderia utilizar essas ( muitas) matérias em suas resenhas? São artigos interessantíssimos de mais de 700 filmes, no total dos mais de 250 números da revista. Muito obrigado pela atenção e um forte abraço.

        • Olha, que bacana! Eu não fazia ideia disso… Vou dar uma conferida e com certeza vai virar virar fonte de informação. Obrigado pela dica!

          • That’s GREAT. Parece ( não tenho certeza, pois, como disse sou NEWCOMER) que outras revistas, como PREVUE, PREMIERE americana e STARLOG, fazem o mesmo. Eu, por curiosidade, digitei o nome dessas revistas no Google e elas apareceram. Porém, pediram SENHA ou LOGGIN, seja lá o que isso for para ter acesso. Talvez, você, que tem expertise digital, tenha melhor sorte. Muito obrigado pela atenção e um forte abraço. PS: próxima vez que eu for a SAMPA, você me pega um almoço ( bem simples: purê de batata ou batata cozida com filé frango grelhado. Nasci com refluxo e, portanto, só comida leve). E vice-versa. Quando você vier ao Rio, eu pago, ok? Au revoir, mon ami.

              • Valeu. Então, por favor, coloque nos seus textos o máximo de informações possíveis, ok? Os cinéfilos agradecem penhoradamente. A BIG HUG PAL. PS: como SEUS TEXTOS SÃO TÃO BRILHANTES, poderia ampliá-los? É UM ENORME PRAZER DEGUSTÁ-LOS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s