HALLOWEEN (1978)

5562448_orig

Este ano não fiz o meu habitual Especial de Halloween, com filmes de terror… Não tive nenhum motivo, apenas não me apeteceu. Mas como hoje ainda dá tempo de trazer algo aqui no blog sobre o tema, que tal falar um pouquinho de um dos maiores clássicos do gênero em todos os tempos e que carrega a data comemorativa estampada no título?Não sou muito chegado em escrever sobre as obras-primas já celebradas que existem por aí, prefiro comentar umas coisas obscuras e de qualidade duvidosa. Acho mais divertido. E considero HALLOWEEN, do John Carpenter, um filminho simplesmente GENIAL. Mas já que estamos exatamente nesta data especial, vou arriscar alguns comentários.

1127790_orig

Só pra provar o efeito que este filme teve no período do lançamento, basta observar o seu sucesso comercial. Com um orçamento de cerca de 300 mil dólares, arrecadou uns 60 milhões, tornando-se a produção independente mais lucrativa do cinema americano na época. Outra maneira de entender o fenômeno HALLOWEEN é de fato sentar a bunda no sofá e ver e rever e comprovar que se trata de uma das experiências mais fascinantes dentro do gênero do horror americano.

A trama, se formos parar pra analisar, é um fiapinho de nada sobre um assassino maluco e mascarado à solta numa pequena cidade na noite de Halloween, aterrorizando adolescentes. O que acontece é que essa historinha foi transformada, nas mãos de Carpenter, numa verdadeira aula de cinema, com uma assustadora coreografia de câmeras, iluminação, trilha sonora, em uma sucessão de planos/imagens que absorve o espectador num universo de horror de maneira única.

1852237_orig902571_orig

HALLOWEEN cria um dos principais ícones do slasher americano, o serial killer Michael Myers, que é apresentado neste primeiro filme como um garoto que, no Dia das Bruxas, resolve pegar uma faca e descobrir como era sua irmã mais velha… por dentro. Tudo filmado num plano sequência de grande força visual, com uma câmera subjetiva onde nós adquirimos o olhar do precoce assassino. Após dez anos de confinamento num manicômio, Michael foge e retorna para Haddonfield para aterrorizar e fazer novas vítimas. Uma delas é Laurie, Jamie Lee Curtis, que consegue sobreviver e na sequência lançada em 1981 descobrimos que ela é a irmã de Myers.

O meu personagem favorito da série é o Dr. Loomis, encarnado pelo grande Donald Pleasence. O sujeito caça Michael Myers como Van Helsing caça vampiros, porque após anos e anos de estudos como psiquiatra de Michael, Loomis parece ser o único com a noção de perigo que é ter o Myers à solta zanzando por aí. A forma como demonstra isso é andar sempre com um 38 carregado. Não só neste, mas em quase todos os filmes da série em que o personagem aparece, Pleasence possui um desses desempenhos expressivos digno de nota.

9201859_orig1284125_origMas o grande destaque de HALLOWEEN e que o eleva ao status de clássico é mesmo a direção de Carpenter, com todo o trabalho de câmera e apuro visual, que eu não canso de elogiar, bastante influenciado por Dario Argento. Howard Hawks sempre foi uma inspiração óbvia do Carpinteiro, mas tanto pelo uso da câmera subjetiva, a maneira como se move, quanto pela estilização visual das cores e iluminação, fica claro, especialmente aqui, que Carpenter deu umas assistidas em PROFONDO ROSSO e SUSPIRIA antes de filmar HALLOWEEN. E o resultado visto na tela, somado à estranha e minimalista trilha sonora do próprio Carpenter, cria um clima de puro horror e tensão, praticamente estabelecendo um padrão para este tipo de produto. Quase todos os elementos que conhecemos dos slasher movies nasceram aqui e por isso nunca me canso dessa belezinha…

Anúncios
Esse post foi publicado em Horror, Review, Slasher e marcado , , . Guardar link permanente.

8 respostas para HALLOWEEN (1978)

  1. Anselmo Luiz disse:

    Eu gosto mais do Halloween 2 (1981) do que primeiro filme,ate o 3 sem Michael Myers eu gosto pois fala de alienigenas ,cyborg’s assassinos e filme passa um mensagem contra o consumo nessa data tão comemorada nos E.U.A ,um abraço de Anselmo Luiz.

    • Ronald Perrone disse:

      Adoro o Halloween 2 também, mas prefiro este aqui. Agora, o terceiro é mesmo uma obra-prima daquelas! É provável que seja meu favorito da série.

  2. Fabiano disse:

    Mermão, bacana demais que você está postando com frequência no blog. Tá até difícil de acompanhar e comentar. Continue com o bom trabalho neste que é um dos grandes blogs particulares de cinema canto de prateleira.
    E Halloween é bom de com força, gosto muito do trabalho de câmera filmando o “Mike” Myers quando ele espreita seus presuntos do lado de fora da casa deles, antes de atacar, sempre escondido nas sombras, em algum canto da tela. Pra mim, é o melhor do filme.

    • Ronald Perrone disse:

      Na verdade, a maioria dos textos são republicações e atualizações do blog antigo, pra justamente não deixar o blog paradão…hehe!
      Valeu pelo comentário!

  3. Daniel disse:

    Olá, meu caro!
    A influência ¨velada, mas nem tanto¨ de Argento é pertinente e classuda e isso, claro, só engrandece o modesto tremendo filme. É notável que sem expressar nada (além do óbvio), Myers demonstra sua característica personalidade na maneira de se locomover.
    Cá entre nós… tenho simpatia pelas ¨psicodélicas/psiquiátricas¨ versões de Zombie.
    Happy Halloween e pena que abóbora em terra tupiniquim, seja só pra doce! E com coco… Hummm
    Pombas! Manda aí um top 5 pós Halloween!
    Abraço!

    • Ronald Perrone disse:

      Não acho os do Zombie tão ruins assim também não… Mas precisava rever pra confirmar.
      E esse top 5? É pós Halloween de horror em geral ou dos filmes da série Halloween?

      • Daniel disse:

        Boa!
        Top 5 geral de horror, geralzão mesmo. Embora que selecionar ¨5¨ é tarefa filadamãe! Hehehe Pombas, quando tento um top 5, sempre pinta uns dois ou três a mais de bonus no balanço!
        No aguardo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s