THE HOST (1960)

Já tinha escrito sobre esse curta no blog antigo, mas como me deu saudade do Jack Hill, resolvi republicar. Hill já havia  dirigido algumas cenas de THE WASP WOMAN (59), que já comentei por aqui, para o seu mentor, Roger Corman, quando este precisou prolongar a duração do filme. O futuro diretor de SPIDER BABY nem chegou a ser creditado. A produção que marca a estreia oficial de Hill na direção é THE HOST, este curta metragem em preto e branco realizado quando ainda era estudante da UCLA e bem antes de se tornar um dos grandes mestres do cinema grindhouse americano.

Um fugitivo da lei encontra no México uma cidade antiga aparentemente abandonada. Entra para beber água e quase leva um tiro. Descobre que existe uma pequena população vivendo por lá e um espanhol que achou um tesouro no local e precisa roubar um cavalo para fugir. Persuadido por uma bela habitante, o fugitivo acaba matando o espanhol e se torna um deus. Quando descobre, também, onde o tesouro se encontra, decide ir embora levando tudo consigo. Mas é tarde. Já levaram seu cavalo. I Don’t want to be a god!!! – grita desesperado o sujeito nas últimas palavras ecoadas no filme.

Quem faz o papel principal é ninguém menos que Sid Haig, que se tornaria um dos ícones do cinema independente de gênero. Também fazendo aqui seu debut. Em THE HOST Haig e Jack Hill iniciaram uma parceria que teria ainda outros sete clássicos do B movie americano. Sobre a direção de Hill, não há muito a dizer, embora seja um trabalho atípico de estudante, feito com orçamento apertado e restrições de produção, mas com um certo olhar mais apurado. Possui algumas soluções visuais interessantes e Haig já demonstra talento na sua performance… Mas THE HOST vale mesmo como curiosidade, poder conferir essas figuras em atividade no início de suas carreiras.

Um fato pitoresco é que na época Francis F. Coppola era colega de sala de Jack Hill na UCLA. E rola umas histórias de que este curta teria inspirado o terceiro ato de APOCALYPSE NOW… Se forçar bastante, quem sabe? Claro, há o óbvio fato do estrangeiro que se torna “deus” de um povo estranho. Mas as circunstancias são muito diferentes… Pode ser só coincidência. Enfim, THE HOST saiu como extra no DVD de SWITCHBLADE SISTERS, outra pérola de Jack Hill.

Anúncios
Esse post foi publicado em Review, Western e marcado , . Guardar link permanente.

3 respostas para THE HOST (1960)

  1. Pingback: THE BIG DOLL HOUSE (1971) | DEMENTIA¹³

  2. brucetorres disse:

    Essa história do terceiro ato me lembra mais O Homem que Queria ser Rei, mas é uma temática impressionante mesmo pra época: uma figura messiânica presa ao seu “destino” ou culto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s