Notas de um carnaval cinematográfico – Parte 3: MANIAC (1980), de William Lustig

Outra belezinha vista no Carnaval foi o clássico oitentista MANIAC, que surpreende ainda hoje com sua grandeza aterradora. Um retrato profundo de um serial killer, interpretado de forma magnífica pelo ator Joe Spinel, que supre suas frustrações sexuais matando e escalpelando mulheres indefesas. A origem desse surto violento aparece com a ausência materna do protagonista, remetendo ao clássico de Alfred Hitchcock, PSICOSE. O “Norman Bates” de Spinel tenta reencontrar a figura da mãe utilizando os escalpos de suas vítimas em manequins que enfeitam seu quarto e carregam uma estética muito perturbadora. A direção de William Lustig é séria e imprime um realismo assustador. Existem vários momentos inspirados que sintetizam o estado mental do serial killer, como no belíssimo plano onde o sangue preenche a tela de vermelho e vemos ao fundo a imagem da insanidade estampada na cara do assassino escalpelando mais uma vítima. MANIAC ainda conta com efeitos especiais de maquiagem do genial Tom Savini, que faz uma ponta numa das cenas mais violentas do filme. Mas a sequência do metrô é a mais notória, uma verdadeira aula de construção atmosférica e suspense sublinhada pela trilha sonora típica dos sintetizadores da época. Um verdadeiro clássico do horror que deve ter influenciado várias obras posteriores, como HENRY – PORTRAIT OF A SERIAL KILLER e SCHRAM, filmes que marcaram por realmente entrar na mente de seus protgonistas, assassinos em série. Banido em diversos países pela violência gráfica e pelo tom misógino que provocou os moralistas de plantão na época, MANIAC merecia agora uma edição caprichada em DVD aqui no Brasil. Uma pérola dessas não pode se perder no tempo…

Anúncios

5 pensamentos sobre “Notas de um carnaval cinematográfico – Parte 3: MANIAC (1980), de William Lustig

  1. Toda vez que o CINE SINISTRO da Band repetia, eu assistia outra vez. Um dos melhores do Lustig, vi pouco do sujeito… mas pra mim está ao lado de MANIAC COP, o seu filme mais famoso.

  2. Tenho esse em VHS, gosto bastante. A cena do tiro de escopeta na cabeça é ótima. Quem fez a enfermeira foi uma atriz pornô famosa nos anos 70/80, a Sharon Mitchell.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s